Publicidade

Acesso Restrito

Transformação da Matéria

Por: Franciany Kozan Silva Fornazari

Objetivo:

Realizar experiências que demonstrem as diversas transformações físicas e químicas que ocorrem com a matéria.

Introdução:

Para atender o objetivo acima descrito foram realizadas diversas experiências com materiais do nosso cotidiano de forma a demonstrar as seguintes transformações da matéria:

1- Reação Física: onde a matéria muda apenas o seu estado de agregação.

- Fusão: mudança do estado sólido para o estado líquido;
- Vaporização ou Ebulição: mudança do estado líquido para o estado gasoso;
- Condensação ou Liquefação: mudança do estado gasoso para o estado líquido;
- Solidificação: mudança do estado líquido para o estado sólido;
- Sublimação: mudança do estado sólido para o estado gasoso e vice-versa.

2- Reação Química: onde a transformação altera a espécie da matéria envolvida.

- Há liberação de gases;
- Há alteração na coloração;
- Há mudança de energia térmica (reações exotérmicas e endotérmicas);

EXPERIÊNCIA nº 1

Material Utilizado:
- Naftalina;
- Funil de vidro;
- Vidro relógio;
- Vidro boca larga;
- Becker;
- Pinça;
- Recipiente com água.

MÉTODOS: PARTE EXPERIMENTAL

Foram colocadas dentro de um becker duas bolinhas de naftalina, usando como tampa um vidro relógio. Em seguida foi colocado o becker para aquecer. Com o aquecimento as bolinhas começaram a derreter e a evaporar; o vapor condensou-se no vidro relógio. Em seguida foi abaixada à intensidade do fogo o que fez a naftalina apenas ferver e não evaporar tão rapidamente.
O próximo passo era resfriar o becker, levando-o até o pote com água com o auxílio de uma pinça. Porém a Professora não prendeu corretamente o becker e acabou derrubando a naftalina líquida sobre o fogo, o que fez incendiar o nosso experimento e terminá-lo inconclusivamente.
Observando a experiência de outros colegas de classe, foi verificado que após resfriado o becker a naftalina volta as estado sólido e o vapor condensado no vidro relógio se cristaliza.

DISCUSSÃO DOS RESULTADOS

O experimento com naftalina resultou na transformação física da matéria em:
Fusão - quando a naftalina foi aquecida
Ebulição – quando a naftalina evaporou
Solidificação – quando a naftalina foi resfriada
Sublimação – quando foi resfriado o vapor existente no vidro relógio

CONCLUSÃO

Com a experiência citada acima tivemos a prova de que a matéria passa por diversas transformações em momentos diferentes.

EXPERIÊNCIA nº 2

Material Utilizado:
- Copo de vidro;
- Papel;
- Recipiente com água.

· MÉTODOS: PARTE EXPERIMENTAL

Foi colocado dentro de um copo, um papel toalha amassado até que este preenchesse todo o fundo do copo. A seguir foi mergulhado o copo de boca para baixo dentro do recipiente com água. O copo ficou sendo segurado nessa posição por alguns minutos e retirado em seguida.

DISCUSSÃO DE RESULTADOS

Quando foi retirado o copo de dentro da água foi observado que o papel permanecia seco. Isso aconteceu porque a água cedeu espaço para o copo entrar e a água não alcançou o papel porque havia ar dentro dele. Dessa forma ficou comprovando também a existência de ar dentro do copo.

CONCLUSÃO

Concluímos que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo.

EXPERIÊNCIA nº 3

Material Utilizado:
- Ferro em Pó (citrato de ferro) - cinza escuro;
- Enxofre em Pó -(amarelo);
- Becker;
- Imã;
- Espátula.

MÉTODOS: PARTE EXPERIMENTAL

Foi colocado em um becker: enxofre e citrato de ferro. Com o auxílio de uma espátula misturamos as duas substâncias. Mesmo misturadas foi possível identificar a cor de cada uma.
Foi passado um imã sobre a mistura para tentar atrair as partículas de citrato de ferro para cima, o que não ocorreu.
Foi aquecida essa mistura e citrato de ferro com o enxofre fundiram-se.
Logo a seguir um aluno trouxe uma amostra de ferro puro e foi recomeçada a experiência.
Novamente foi colocado num becker o ferro com o enxofre. Com o auxilio de uma espátula foram misturadas as substâncias. Mesmo misturadas podíamos ver a cor de cada uma.
Passamos o imã sobre a mistura, o que fez com que o ferro fosse separado do enxofre, ou seja, o ferro foi atraído para o imã.
Foi colocada para aquecer essa mistura e as duas substâncias fundiram-se.

DISCUSSÃO DE RESULTADOS

Houve transformação química, porque duas substâncias fundiram-se através do aquecimento.
Quanto à coloração foram observados diferentes resultados:
1. Citrato de ferro com enxofre= marrom
2. Ferro puro com enxofre= preto
Também se realizou uma transformação física no momento da separação das partículas de ferro: Processo de Separação Magnética.
Quanto ao cheiro, os dois experimentos apresentaram um odor fétido.
Com a fusão do ferro com o enxofre obtive-se uma molécula de SULFATO FERROSO.
Fórmula: Fe+S=FeS

CONCLUSÃO

Conclui-se que quando se busca um determinado resultado devem-se utilizar os materiais apropriados.
Como foi demonstrada na experiência com o citrato de ferro, não foi obtido sucesso porque o citrato de ferro é o ferro modificado para consumo.
Quando foi utilizado o ferro em pó obteve-se sucesso na realização da experiência podendo observar as características do sulfato ferroso.


EXPERIÊNCIA nº 4

Material Utilizado:
- Ferro em Pó;
- Tubo de ensaio;
- Solução Aquosa de Ácido Clorídrico;
- Fósforos;
- Pipeta.

MÉTODOS: PARTE EXPERIMENTAL

Foi colocado em um tubo de ensaio ferro em pó. Com o auxílio da pipeta foram colocados dois mls de solução aquosa de ácido clorídrico (HCL) sobre o ferro.
A junção do ferro com a solução aquosa de ácido clorídrico fez com que começasse a ferver a mistura. Em seguida foi aceso um palito de fósforo perto da boca do tubo de ensaio, o qual teve sua chama aumentada.

DISCUSSÃO DE RESULTADOS

Com a junção da solução aquosa de ácido clorídrico (HCL) com o ferro (Fe) houve um aquecimento da substância, mudando assim a coloração e também o cheiro. Com a dissolução do ferro houve a produção de um gás, que foi responsável pelo aumento da chama do fósforo.
A liberação de gás ocorreu devido à quebra de íons de Hidrogênio(H) do Ácido Clorídrico (HCL) quando misturado ao Ferro (Fe).
1. O gás liberado nessa transformação é o Hidrogênio
2. Foi observada também uma transformação química, a “COMBUSTÃO”, pois a energia foi liberada na forma de energia térmica. Nesse caso tem-se uma transformação exotérmica.
3. A coloração ficou Verde.

CONCLUSÃO

Através dessa experiência, de transformações químicas, observa-se que há:
Liberação do calor existente nas partículas das substâncias;
Liberação do gás de Hidrogênio;
Mudança de coloração;
Dissolução da molécula de Ferro.

EXPERIÊNCIA nº 5

Material Utilizado:
- Cloreto de Potássio;
- Água;
- Becker.

MÉTODOS: PARTE EXPERIMENTAL

Foi colocado no becker o cloreto de potássio com água.
Após alguns minutos esperava-se que o becker ficasse gelado, o que não ocorreu.

DISCUSSÃO DE RESULTADOS

Não houve Reação Endotérmica, pois era para o becker ficar gelado com gotículas de água na parede.Teria uma aparência de suado.

CONCLUSÃO

Com a falha dessa experiência, pode-se observar que o material (cloreto de potássio) sofreu alteração na sua composição por influência do meio em que estava guardado, alterando suas propriedades químicas as quais originariam a reação endotérmica.

Participação: 5 Comentários

Avaliação:

  • Atualmente /5

Se você quer comentar também Clique aqui

Compartilhe ou guarde este conteúdo

Mais Matérias de Química

Resolução mínima de 800x600. Copyright © 2014 Rede Omnia - Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98).

R7 Educação