Publicidade

Acesso Restrito

Análise da consolidação do capitalismo industrial e a desagregação do Absolutismo

Por: simone de assis

A revolução Industrial foi a substituição das ferramentas pelas máquinas, da energia humana pela energia motriz e do modo de produção doméstico pelo sistema fabril teve enorme impacto sobre a estrutura da sociedade, num processo de transformação acompanhado pela evolução dos meios de produção.
A Revolução Industrial aconteceu na Inglaterra na segunda metade do século XVIII e foi responsável pela transição entre feudalismo e capitalismo, a fase de acumulação primitiva de capitais e de preponderância do capital mercantil sobre a produção. Completou ainda o movimento da revolução burguesa iniciada na Inglaterra no século XVII.

O texto trabalha a Revolução Francesa e a alteração provocada no quadro político e social e economico da França. Em causa estavam o Antigo Regime e a autoridade do clero e da nobreza. A obra nos atenta para fatos importantes e pouco trabalhados como a sociedade no dia-a-dia, aborda assuntos como o crescimento demográfico constante no período apesar da guerra em todo o mundo. Aponta a lei de núpcias onde os homens casados estavam livres do alistamento como um fato importante nesse crescimento, alem da diminuição da mortalidade entre outros responsáveis por esse crescimento.

A revolução francesa influenciou a sociedade e as instituições de todos os países da Europa, e mostra que no inicio dessa mudança de hábitos e mentalidades a agricultura ainda permanecia mais forte que a industria. Ressalta o quadro econômico da França em péssimo situação em 1788 e a fome que ameaçava a população, fala dos fenômenos naturais que castigaram a produção, onde secas atingiam a agricultura, prejudicando as colheitas e a escassez de alimentos aumentando ainda mais a revolta da população. Os gastos exorbitantes feitos pela corte e pelo primeiro e segundo estados deu origem a uma forte crise financeira.


A Revolução Francesa foi considerada como o acontecimento que deu início à Idade Contemporânea, e modificou a servidão e os direitos feudais, proclamou os princípios universais de "Liberdade, Igualdade e Fraternidade" (Liberté, Egalité, Fraternité).
A partir da crise agricula o texto mostra o salto na produção industrial, os meios de produção mais eficientes propiciando uma produção em larga escala como o fordismo por exemplo, alem da area dos tecidos e da metalurgia que tambem se destacaram.
Em nível economico a alemanha teve crescimento superior a França pelos bloqueios que entravaram o crescimento frances.
Trabalha a revolucao como inicio da sociedade capitalista, fazendo se perceber a importancia da mudança de mentalidade, onde houve os rompimentos dos vale=ores da servidao, os direitos feudais, alem de dizimos e afazeres comunitarios deram lugar a outro modo de vida, onde o coletivo nao é o primeiro pensamento e sim o individual.


Mostra a destruição do regime feudal em beneficio do capitalismo, e as pessoas deixam de trabalhar unica e exclusivamente para produção de subsistencia e passam a vender sua mao-de-obra. Houve assim a migração dos individuos para os centros urbanos em busca de trabalho, como ocorre ate os dias atuas no sertao, na época de seca quando os sertanejos migram para outra regiao em busca de trabalho. Alguns continuaram a trabalhar na terra com a consessao que alguns “proprietários” que permaneceram com a cobrança de rendas de courveia.


A divisao das propriedades foram consentradas na classe burguesa, a Igreja teve seus bens conficados, a nobreza vendeu terras pelas dificuldades financeiras enfrentadas e a burguesia ganhou espaço e comprou titulos e terras, havendo assim a transição de classes atraves de riquezas. A rovolucao foi mais politica que demografica, e mesmo assim alguns reinos foram divididos, e as contituições variaram de pais para pais. Assim, algumas partes da sociedade tem desprendimento de outras como no caso da Igraja que deixa de governar junto ao Estado e suge assim o Estado Laico, e ate mesmo o ensino passou a ser ministrado por outras instituições que nao a Religiosa.

Mesmo com todas as divergencias a Revolução trouxe com Napoleao o sentido de nacionalidade ligado a liberdade, mesmo que essa liberdade tenha sido restrita diferenciando o que foi pregado nos ideais revolucionarios fez nascer o patriotismo e assim nasceu a identidade dos povos. Logo, a Revolução tornou os métodos de produção mais eficientes, os produtos passaram a ser produzidos mais rapidamente, barateando o preço e estimulando o consumo. Por outro lado, traz conseqüências visíveis ate os dias atuais, como o aumento do numero de pessoas desempregadas. As máquinas foram substituindo, aos poucos, a mão-de-obra humana. A poluição ambiental, o aumento da poluição sonora, o êxodo rural e o crescimento desordenado das cidades.


GODECHOT, Jacques. Balanço da Época de Napoleão. In: Europa e América no tempo de Napoleão (1880 – 1815). São Paulo: Pioneira: Ed. Da Universidade de São Paulo, 1984. (pág.311 a 342).

Participação: Nenhum Comentário

Avaliação:

  • Atualmente /5

Se você quer comentar também Clique aqui

Compartilhe ou guarde este conteúdo

Mais Matérias de História Geral

Resolução mínima de 800x600. Copyright © 2014 Rede Omnia - Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98).

R7 Educação