Publicidade

Acesso Restrito

Resíduos Sódlidos:Geração percapta e Caracterização do lixo urbano na Cidade de União dos Palmres/AL.

Por: Claudionor de Oliveira Silva

1. INTRODUÇÃO
O aumento do número de habitantes no planeta, associado à concentração das populações nas cidades, vem agravando a capacidade natural da terra para absorver o lixo. Para qualquer nível da produção percapita de lixo, o aumento de população significa maior produção de lixo. O problema da coleta e disposição do lixo domiciliar é mundial, entretanto, a situação se agrava muito em países onde os serviços de coleta e disposição adequados de lixo não atingem toda a população, como é o caso do Brasil.
GRIPPI (2001) comenta que o número de pessoas e administrações municipais que se esforçam para encontrar melhores soluções para as questões do lixo urbano está crescendo. Esses problemas são realmente novos se comparados com quatro décadas atrás e, infelizmente, não se resolvem sozinhos. As situações são bem diferentes de municípios para municípios, porém pode-se garantir que, diante dos recursos humanos e materiais existentes em cada administração pública, as dificuldades são sempre grandes.

Segundo JUCÁ (2002), a destinação final dos resíduos sólidos no estado de Alagoas caracteriza-se basicamente por lixões a céu aberto com potencial de contaminação dos recursos hídricos, do solo e do ar. E a cidade de União dos Palmares/AL encontra-se inserida nesse contexto. Existe na cidade um comprometimento da saúde pública provocado pela pastagem de animais no lixão, vindo a se tornar transmissores de doenças. Portanto, trata-se de impacto ambiental negativo, direto, cíclico, de ocorrência provável e em médio prazo, com abrangência regional no meio antrópico.
Neste sentido, assume notável importância, o estudo dos problemas relacionados a resíduos sólidos e levantamento de dados que sirvam de subsídios para elaboração de um plano integrado de gestão integrado para os municípios, visando à melhoria na qualidade de vida da população e conservação do meio ambiente.

2. OBJETIVO
Fazer uma estimativa da geração percapta e caracterizar os resíduos sólidos urbanos produzidos na cidade de União dos Palmares em Alagoas.

3. METODOLOGIA

O levantamento da geração percapita de lixo foi feito através de trabalho de campo, realizado na área de disposição final de resíduos sólidos do município.
A geração per capita de lixo domiciliar (kg/habitante. Dia), foi obtida através de processos de amostragens, durante o período de 3 meses, 1 vez por quinzena, considerando as coletas realizadas nos dias 03/04, 21/04, 05/05, 18/05, 01/06, 12/06, 2006. Os residuos domiciliares foram cubados, e ao volume de lixo diário coletado foi aplicada a densidade de lixo solto de 700 kg/m3, proposta pela literatura para se estimar a quantidade de lixo em quilos por dia.
Para identificação da geração dos resíduos de saúde foram obtidas através de processos de amostragens, pesadas, tanto nas farmácias como nos hospitais.
A quantificação da geração dos resíduos de varrição, podas e capina, foi obtida através de processos de amostragens. As amostras diárias foram cubadas e ao volume de diário coletado foi aplicada a densidade 900 kg/m3, para estimar a quantidade desses resíduos em quilos por dia.
A quantificação dos resíduos de construção civil foi estimada de forma semelhante, o volume diário de RCC chegados ao lixão foram cubados aplicada a densidade 2300 kg/m3, para estimar a quantidade desses resíduos em quilos por dia.
Em seguida foi feita uma estimativa da população urbana do município, através de dados do censo do IBGE (2001), aplicado à taxa de crescimento indicada por esse mesmo órgão. A geração percapita foi então calculada segundo a equação:
GP = Qlixo / P2006
Onde: GP = geração perca pita de lixo, kg/hab.dia.
Qlixo = quantidade de lixo, kg/dia.
P2006 = população urbana do município, hab.

domiciliar
A caracterização do lixo foi feita através da composição gravimétrica, aplicando o método do quarteamento descrito pela literatura pertinente. Foram coletadas amostras de lixo provenientes da zona central e periférica da cidade de União dos Palmares, quinzenalmente durante 3 meses, nos dias 03/04 (70.0 kg), 21/04 (55.0 kg), 05/05 (57.5 kg), 18/05 (65.0 kg), 01/06 (48.5 kg), e 12/06 (66.0 kg), num total de 370 kg.
Em cada dia de trabalho os resíduos eram coletados aleatoriamente e depositados em dois tambores, em seguida eram despejados sobre uma lona e misturados. Dessa mistura, dividia-se em quatro partes, separava-se duas e descartava-se as outras duas. Misturava-se novamente e se realizava novo quarteamento. Do montante resultante procedia-se a separação manual dos seguintes componentes: Papel e papelão, plásticos, madeira, couro e borracha, pano e estopa, palha, mato e galhada, matéria orgânica, louças cerâmicas e pedra, materiais finos (material peneirado em malha de uma polegada e de difícil catação, composto de pós, terra, grãos de arroz, etc.). Finalmente, através de regra de três simples, será obtido o percentual em peso de cada componente, ou seja, a composição gravimétrica do lixo.

4. RESULTADOS E DISCUSSÕES
O valor médio, o desvio padrão e o percentual, em peso, dos materiais presentes nos resíduos sólidos que chegam ao lixão de União dos Palmares estão apresentados na Tabela 1.

Composição média dos resíduos sólidos domiciliares de União dos Palmares.

Media Desvio Padrão Percentual
          Componentes (kg) (kg)        (%)
Matéria orgânica 34.3 4.6 55.5%
Papelão 6.5 1.0 10.5%
Vidro 1.7 0.4 2.7%
Metal/latas 2.8 1.0 4.6%
Plástico 3.1 0.6 5.1%
Borracha 1.3 0.5 2.0%
Couro 0.8 0.3 1.2%
Madeira 1.5 0.6 2.4%
Ossos 2.0 0.3 3.2%
Outros 7.9 4.1 12.8%
362.0 61.9   100.0%


Observando a Tabela 1 verifica-se que a composição dos resíduos sólidos urbanos de União dos Palmares é 55.5% de matéria orgânica, 22,8% é de material potencialmente reciclável, 12,8% é de material não identificado, e 8,9% composto de couro, pedaços de madeira, borracha e ossos.
Com relação aos dados sobre a produção de resíduos sólidos urbanos, da zona central e periférica, da cidade de União dos Palmares, os dados obtidos estão apresentados na Tabela 2.
Gerador Quantidade (kg/coleta) Freq. Coleta
(vezes/semana)
Total
(kg/semana)
Resíduos de serviço de saúde 7,85 2 15,7
Construção civil 6.000 2 12.000
Varrições 700 2</FONT< body>  

Participação: 1 Comentários

Avaliação:

  • Atualmente /5

Se você quer comentar também Clique aqui

Compartilhe ou guarde este conteúdo

Mais Matérias de Geografia

Resolução mínima de 800x600. Copyright © 2014 Rede Omnia - Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98).

R7 Educação