Publicidade

Acesso Restrito

O que muda com a atual politica cambial brasileira?

Por: Edilson Aguiais

Muito tem se ouvido falar sobre a queda do dólar frente ao real. Nas conversas de botequins pode-se ver claramente a satisfação do cidadão frente a este novo cenário. A mídia bombardeia as pessoas com noticias sem dar aos fatos o devido tratamento para uma maior compreensão do que esta acontecendo no Brasil e no Mundo. Mas, porque o Dólar tem despencado e por que estamos comemorando este fato?

A queda do dólar pode ser considerada um ato planejado pelos EUA para conter o “boom” do mercado imobiliário e como resultado do déficit comercial americano. Com um dólar desvalorizado,não só frente ao real a todas as moedas do mundo, os investidores procuram novos mercados para investir e, existe no Brasil, uma serie de fatores positivos para injetar cada vez mais dinheiro. A valorização do real esta atrelada à diminuição do risco oferecido pelo país no mercado mundial, aos altos índices de solidez e de confiabilidade e uma balança comercial favorável concretizada pelo Banco Central. O mercado interno tem se mostrado favorável a esta valorização da moeda e já tem se acostumado à moeda forte. Ao ser indagado sobre os efeitos da moeda americana desvalorizada, o Presidente do Banco Central, Henrique Meireles, disse instintivamente que “o BC tem metas com a inflação e não com o câmbio”.

Para o consumidor, o dólar em baixa tem um efeito positivo pois, a curto prazo, os preços tornam-se mais baixos. É importante ressaltar que, a longo prazo, os produtores nacionais têm seus rendimentos corroídos pois, com um produto importado mais barato, a preferência do consumidor será para estes produtos em detrimento ao produto nacional, o que força o preço do produto brasileiro para baixo. Para a indústria, este é um momento decisivo pois, com o dólar baixo é possível automatizar toda a linha de produção desembolsando menos. Com automação é possível se atingir um grau maior de produção e de qualidade dos produtos aquecendo o mercado interno e externo. Para o produtor rural, o dólar em baixa também é favorável, até certo ponto, pois faz com que a divida do produtor rural, que é paga em dólar, seja corroída, fazendo com que o produtor pague menos. O ponto negativo para o produtor é que, estando baixo o dólar, os produtos agrícolas, que na sua maioria são cotados em dólar, sejam depreciados de forma substancial. Para a indústria, o dólar estando em baixa torna os produtos brasileiros menos competitivos no mercado internacional forçando o comércio interno dos produtos brasileiros. Como os produtos importados estão mais baratos, a indústria brasileira se vê obrigada a diminuir o preço reduzindo assim, o lucro e o ânimo da industria em produzir.

O consumidor tem sim, motivos para comemorar. O produtor rural, que gera emprego às pessoas menos especializadas, ainda não decidiu se comemora ou chora. A indústria, que perde competitividade no mercado internacional, com certeza, chora. Este circulo virtuoso que no qual esta inserido o Brasil, é vital para a consolidação do país no mercado mundial como uma nação forte mas, é preciso tomar muito cuidado para que o pais não entre num círculo vicioso ou em uma grande bola de neve.

Participação: Nenhum Comentário

Avaliação:

  • Atualmente /5

Se você quer comentar também Clique aqui

Compartilhe ou guarde este conteúdo

Mais Matérias de Atualidades

Resolução mínima de 800x600. Copyright © 2014 Rede Omnia - Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial sem prévia autorização (Inciso I do Artigo 29 Lei 9.610/98).

R7 Educação